Ela carrega um pouco de todo o Brasil (e do mundo) dentro de si. Múltiplos sotaques, histórias e culturas. Paulista e neta de espanhóis, nossa gerente de franquias, Bruna Di Loreto, hoje comanda do Rio um time de lojas que leva a essência da Maria Filó para os mais variados lugares do país, numa troca para lá de enriquecedora.

Há quase 18 anos emprestando seu olhar observador e prático para nós, a Bruna cresceu junto a marca, vivendo momentos inesquecíveis conosco. “Passei metade da minha vida aqui”, releva a gerente. Tempo vem, tempo vai, mas uma coisa permanece: a parceria dela com a Maria Filó. O que mais? “A valorização da mulher e da feminilidade”, conta Bruna.

Sorte a nossa poder tê-la ao nosso lado. Rumo às bodas de porcelana!

Conta um pouco sobre sua trajetória.
Estou na Maria Filó há quase 18 anos. Eram 4 lojas na época, hoje são mais de 70. A empresa cresceu muito e eu segui junto. Comecei como vendedora, fui gerente de loja e há 3 anos faço a gestão das franquias. Sempre acreditei e me identifiquei muito com a marca.

Como é seu dia a dia aqui? Quais são suas funções?
Acompanho o dia a dia de 36 franquias. Faço atendimento, planejamento de vendas, aposta de produtos, acompanhamento dos resultados. Meu desafio é criar uma unidade para fortalecer a marca em diversos cantos do país.

O que você mais gosta no seu trabalho?
Amo esse dinamismo, cada dia uma novidade. Eu me sinto muito feliz em trabalhar com pessoas e poder multiplicar meus conhecimentos. Acho o máximo quando nos reunimos para alinhar as novas coleções. É o momento em que temos muitas trocas de experiências, falamos de projetos futuros. O início de um ciclo.

Você é paulista e tem contato com pessoas de diferentes partes do país. Como é esse cotidiano multicultural?
O Brasil é um país muito grande. São cidades com climas, culturas e culinária diferentes. Esse contato faz com que eu apure muito o meu olhar sobre o que e como estamos fazendo. O que funciona no Rio não necessariamente funciona em outro lugar. É um exercício diário.

Ficamos sabendo que você é de família espanhola. O que traz dessa cultura na sua vida?
Meus avós vieram para o Brasil em busca de uma vida melhor porque a Espanha estava passando por um período difícil durante o pós-guerra. Minha avó veio grávida da minha mãe. Começaram aqui do zero, e meu avô conquistou muita coisa. Aprendi bastante com as histórias deles. Sigo firme nos meus objetivos porque sei que tudo é possível. Tenho o sangue quente deles também!

O que a Bruna de hoje diria para a Bruna de 10 anos atrás?
Há 10 anos foi uma fase em que tive que tomar algumas decisões. Entre o Direito e o varejo, RJ e SP, comecei a namorar o Bruno, meu atual marido. Fiz minhas escolhas e sou muito feliz! Eu diria: “pode seguir em frente, você está no caminho certo”.

Conta alguma curiosidade sobre você.
A maternidade me mudou muito. Ver um serzinho que é a mistura minha e do Bruno. Às vezes olho para ele e me vejo ali, em outras vejo o pai. Um olhar, uma atitude, um sorriso e até uma birra. Tudo igualzinho! É transformador ver que somos a referência para ele em tudo. Hoje me cuido mais, porque tenho alguém que depende de mim o tempo todo. Valorizo ainda mais a família, tenho uma ligação forte com meus pais e minhas irmãs, mas especialmente meu marido e minha mãe. Ela cuida dele como minha avó cuidou de mim, isso me emociona.

Se você pudesse escolher uma cidade no mundo, qual seria?
Amei Montraux, na Suíça. A cidade fica à beira do Lac Leman com uma vista linda para os Alpes, tem um castelo. Fui no inverno e quero voltar no verão, quando acontece o festival de jazz. Fora que tem cidadezinhas lindas próximas, como Gruyere, Château doux, Vevey. Também sou apaixonada pelos pueblos de Andaluzia, na Espanha. Me encanta ver a arquitetura e saber o quanto tem de história ali.

Para relaxar, nada melhor que…
Estar com minha família. Uma música, um vinho, boas risadas. Ver o brilho nos olhos do meu filho quando chego em casa me tranquiliza e me dá muita energia.

Uma frase…
O pessimista reclama do vento, o otimista espera que ele mude. O sábio ajusta as velas.

Um superpoder…
Teletransporte. Eu amo viajar, amo pensar em nada no avião olhando as nuvens passar… mas queria me teletransportar para não ficar parada no trânsito. Acho um tempo muito perdido. Queria que o tempo fosse mais devagar, que os segundos fossem mais lentos para conseguir curtir muito mais.

De encontro com a vida

Que tal começar o fim de semana de forma leve, com o pé direito, um sorriso no rosto e aquela sensação boa de que tudo pode dar certo? É essa a ideia dos chamados “feel good movies”, literalmente, filmes para você se sentir bem.

E hoje estreia um deles que ainda tem duas coisas especiais, que nos deixaram ainda mais curiosas. Bem, trata-se de uma história real, o que acende ainda mais aquele fio delicado de esperança e, além disso, é uma trama alemã, uma boa oportunidade de ampliar os sentidos para novas culturas e pontos de vista!

De encontro com a vida

O filme “De encontro com a vida” conta a história real de Saliya Kahawatte, que ainda na infância sofre um grave descolamento de retina e chega a vida adulta sem enxergar. Mas isso não o impede de terminar a escola e depois se candidatar à vaga dos seus sonhos, um emprego no hotel mais luxuoso de Munique.

De encontro com a vida

Só que tem um detalhe, ele não conta que é cego e começa a usar artimanhas geniais para que ninguém nunca perceba o seu problema. Para isso, conta com a ajuda de outro funcionário do hotel, com quem forma uma belíssima parceria.

De encontro com a vida

Além da história de superação que é contada de forma divertida, o filme também tem romance. E ainda relata uma história de amizade verdadeira entre dois homens, tão raramente retratada no cinema.

Vamos ficar de pés para cima com essa novidade?

Quer fazer parte do nossa equipe da Logística? Estamos com vaga para assistente.

Descrição das funções:
– Interagir com as transportadoras, fiscalizar a execução das tabelas de preços contratadas;
– Monitorar o prazo de entregas de pedidos de clientes;
– Tratar informações de divergências e pendências de entregas;
– Desenvolver e monitorar indicadores e processos de desempenho das áreas de recebimento e distribuição de produtos;
– Assistir a redação de normas e instruções internas, assim como fiscalizar o cumprimento das regras estabelecidas nos setores de logística;
– Gerar relatório gerenciais;
– Solicitar/processar logística reserva de retornos e devoluções.

Pré requisitos:
– Ensino médio completo;
– Domínio de Excel.

Interessou? Envie seu currículo para carreira@mariafilo.com.br. Adoraremos ter você no nosso time.

China e sustentabilidade

Considerado um dos países mais poluídos do mundo, além de superpopuloso e em processo crescente de desenvolvimento, a China está se tornando também um exemplo de consciência e transformação.

Depois da promessa de criação de 285 cidades ecológicas, totalmente cobertas de verde, o país agora inova mais uma vez com outra bela promessa a ser cumprida.

China e sustentabilidade

O governo anunciou que ainda em 2018 vai plantar uma floresta com área do tamanho da Irlanda para combater a poluição.

Como? Essa é a melhor parte: foram convocados nada menos que 60 mil soldados para plantar árvores, formando 84 mil quilômetros quadrados de novas florestas, o que vai aumentar consideravelmente a área verde do país.

China e sustentabilidade

Como se diz por aí, “um negócio da China”!

Galhos e folhas secas

Fotos: Vogue Home | AD

Entre as coisas que amamos no outono, estão a luz alaranjada meio mágica e os tapetes de folhagens que se armam no chão. Mas se as flores não vivem seu auge, não significa que a flora não pode ser igualmente bela e significativa, na natureza e no décor.

Galhos e folhas secas

Fotos: Katie Holdefehr | See and Savour

A estação oferece uma beleza sutil, um pouco melancólica e muito poética, que pode deixar qualquer lar mais charmoso, é só ter um olhar especial e sair por aí caçando os tesouros. Ao invés do floral colorido, os vidros e garrafinhas que sempre dispomos pela casa ganham a presença de galhos com formas esculturais, flores secas com as mais diferentes formas e texturas, além de folhagens perfumadas, como do eucalipto, que mesmo depois de seco não perde a majestade.

Galhos e folhas secas

Foto: AD

O exercício passa a ser olhar para o chão em passeios por parques e jardins, ainda mais em dias de vento mais forte, e observar as maravilhas que podem ser encontradas pelo caminho. Sem falar na variedade de cores das folhas, amareladas, alaranjadas e marrons, que trazerem um novo tom para toda a casa.

Galhos e folhas secas

Fotos: Casa & Jardim | Elisabeth Heier

Afinal, cada ciclo tem sua beleza, e o ideal é viver todos com alegria e intensidade!