Além das Flores

Jardins à prova dos cachorros

Muitas pessoas reclamam da dificuldade de manter um jardim em boas condições com a presença de cachorros.

Primeiro é importante entender a origem do comportamento do cachorro – perceber se este é derivado à educação dada ao cachorro ou se, por outro lado, se deve a sua natureza e necessidades básicas. Isto é importante na hora de considerar as medidas que iremos tomar para conseguir manter o nosso jardim em perfeitas condições.

O primeiro e principal ponto a ter em consideração na hora de evitar problemas decorrentes, é a instrução do cachorro. Da mesma forma que treinamos nossos cachorros para seguir regras básicas dentro de casa, como não subir no sofá ou não entrar nos quartos, podemos treiná-lo para evitar que acesse certas áreas do jardim. Devemos ensinar o cachorro quais são os locais onde ele pode ter acesso e quais são proibidos. Assim, ele pode aprender que estar no gramado e em áreas pavimentadas ou deck está liberado,  mas que não pode correr em áreas de plantio do jardim.

01

Por outro lado, temos de entender quais são as necessidades e qual é a natureza fisiológica do animal, além de entender o seu comportamento instintivo, que não temos como mudar. É muito comum as as pessoas assumirem que por ter um jardim de algumas dezenas de metros quadrados já não será preciso passear mais com o cachorro na rua porque o animal já se encontra numa área externa. Esta postura poderá ser um problema, na medida em que cachorros são animais sociáveis e na sua maioria precisam de explorar seu entorno para se manterem mentalmente saudáveis. Se o cachorro for deixado sempre no jardim ele provavelmente irá se sentir entediado após um tempo e começará a apresentar comportamentos que provavelmente irão colocar o jardim em risco.

Sombra, assim como um lugar para que o cachorro possa se esconder da chuva, é algo que deverá ser previsto no espaço exterior, caso contrário ele poderá procurar refúgio em lugares inapropriados dentro do jardim. É provável que, em dias de calor, seu cachorro faça buracos procurando se enterrar para sentir o fresco da terra úmida, algo que pode ajudar é procurar um lugar propício e assumir que essa área específica do jardim  pode ser utilizada com esse fim.

02

Com o cuidado certo, todas as espécies de plantas e flores podem ser escolhidas para colorir o seu jardim. Espécies de capins, geralmente, são utilizados pelos cachorros para limpar o estômago e eliminar parasitas, por isso eles podem estragá-las vez ou outra. Plantas tóxicas, como algumas espécies de Euphorbia sp., podem ajudar a manter seu cachorro afastado de certas áreas. Plantas aromáticas e com cheiro forte, por outro lado, são muito apreciadas pelo efeito potencializador do cheiro da urina do cachorro, sendo recomendável colocar estas espécies, assim como espécies hortícolas em geral, em lugares restritos ao acesso do seu melhor amigo – uma ideia simples é  usar uma cerca. Plantas com espinhos como cactos podem ser um problema em circunstâncias específicas, principalmente quando o animal é muito novo ou velho.

O bom senso é a ferramenta mais útil na hora de conseguir o perfeito convívio entre o jardim dos seus sonhos e seu animal de estimação.

* Não foi possível averiguar os autores das imagens. Em caso de identificação destas por parte dos seus autores, e se for de sua vontade, as imagens serão imediatamente removidas.
  • Tags

  • ALÉM DAS FLORES
    29.08.2017 • Casa e Jardim
    Jardinagem de guerrilha Você já pensou se de repente naquele canteiro ...
    saiba mais
  • ALÉM DAS FLORES
    04.08.2017 • Casa e Jardim
    108 anos do nascimento de Burle Marx Artista plástico de formação, pai...
    saiba mais
  • ALÉM DAS FLORES
    19.07.2017 • Casa e Jardim
    Verde sobre azul Na nossa mais recente coleção – Cocktail Stravaganza ...
    saiba mais
  • compartilhar post

    posts relacionados

      MARIA FILÓ © 2017 Todos os direitos reservados.