Primavera e vitamina D

Foto: Pinterest @decorecomgigi

Com a chegada da primavera e o fim do inverno, gostaria de alertar sobre a importância da vitamina D para a saúde e a necessidade de mantê-la em níveis ótimos no sangue, afinal são 3 meses de outono seguidos por 3 de inverno. Ou seja, um semestre com uma menor incidência de luz solar e menor síntese de vitamina D.

Primavera e vitamina D

Foto: nyssaskitchen.com

E por que ela é tão importante? Qual a melhor forma de obtê-la? Como adequar os estoques de quem não se expõe ao sol? Existem alimentos que são fontes de vitamina D?

Ela é lipossolúvel, ou seja, precisa de gordura para ser absorvida. Diferentemente de qualquer outra vitamina que precisa ser ingerida, ela é considerada um pré-hormônio por ser transformada a partir do colesterol, assim como na formação dos hormônios esteroides.

Primavera e vitamina D

Foto: lecremedelacrumb.com

A vitamina D é produzida pela nossa pele por meio de um processo que depende da ação dos raios UVB emitidos pelo sol. Os ultravioleta B – únicos capazes de se transformarem em vitamina D – são bloqueados pelos protetores e bloqueadores solares de penetrarem na pele. Para se ter uma ideia, o protetor fator 8 inibe a síntese de vitamina D em 95% e um fator maior do que isso praticamente zera a sua produção.

A vitamina D e o sol são essenciais para a saúde. O uso de roupas também atrapalha a passagem dos raios UVB. Quanto maior a superfície da pele exposta, maior será a produção de vitamina D. Expor apenas mãos e braços não garante níveis desejáveis dessa vitamina. A exposição ao sol deve ser de corpo inteiro, mas a boa notícia é que bastam poucos minutos.

Primavera e vitamina D

Foto: kitchenconfidante.com

Mas, cuidado: os raios UVB também podem queimar, machucar e prejudicar a pele. Tudo é uma questão de dose e sabedoria. Estudos indicam que pessoas de pele muito clara precisam de apenas 5 minutos de exposição ao sol a pino, diariamente, para manter níveis de vitamina D desejáveis. Já peles menos claras precisam de 10 minutos enquanto que as escuras necessitam de 15 a 20 minutos de exposição. Com apenas 5 a 20 minutos de sol, garantimos saúde de sobra com a segurança necessária.

Evitar a exposição ao sol a qualquer custo pode colaborar para o aparecimento de vários tipos de câncer em diferentes órgãos, além de osteoporose, depressão, dor crônica, enxaqueca, diabetes, pressão alta, doenças autoimunes, entre outras.

Primavera e vitamina D

Foto: kitchenconfidante.com

Abaixo uma lista de algumas doenças que podem ser evitadas com as doses adequadas de vitamina D:

  • Alergias
  • Câncer
  • Diabetes
  • Alzheimer
  • Depressão
  • Doenças autoimunes
  • Doenças cardiovasculares
  • Cáries
  • Obesidade
  • TPM
  • Parkinson
  • Oscilações de humor
  • Psoríase
  • Falta de concentração
  • Enxaqueca

Alguns alimentos como ovos, atum, salmão e sardinha são considerados boas fontes de vitamina D, mas o sol é responsável por 80 a 90% de toda a vitamina D que o corpo produz.

Primavera e vitamina D

Foto: glamshelf.com

Para detectar os níveis de vitamina D basta um exame simples de sangue solicitado por nutricionista ou médico. Hoje em dia, a faixa considerada como ótima é entre 40 e 70 ng/ml.

Para quem realmente não consegue se expor ao sol (nem por 5 minutos) e já detectou deficiência de vitamina D no sangue, sugiro buscar ajuda profissional para a prescrição de suplementos manipulados ou prontos de qualidade a fim de garantir o aproveitamento pelo organismo. Mas não se automedique nem compre o primeiro suplemento que vir pela frente. Pode te fazer mais mal do que bem.