Mulheres do Oscar

O cinema americano continua relacionado à juventude e beleza, a grande fábrica de sonhos que eleva mulheres ao papel de divas, belíssimas e algumas ainda atrizes geniais.

Mas nesse ano, numa festa embalada pela voz dessas grandes mulheres, que vêm lutando por mais representatividade, igualdade e respeito na indústria cinematográfica, foi uma imagem diferente que ficou no ar.

Entre as mulheres mais estilosas e carismáticas, com maior presença de palco, estão figuras femininas muito distante dos padrões.

Mulheres do Oscar

É claro que lá estavam as beldades de sempre, mas o que deu mesmo o que falar foram atrizes como a divina Jane Fonda, de 80 anos, que surgiu bela, radiante e chiquérrima, ou Rita Moreno, que apareceu bailando aos 86 anos. E o mais incrível: usando o mesmo modelito usado na festa em 1962.

A idade está deixando de ser um tabu em Hollywood. O que mais vemos são mulheres mais velhas e reais vivendo o auge de suas carreiras, como as grandes vencedoras da noite, as atrizes Frances McDormand e Alisson Janney, além de Viola Davis, Helen Mirren e Meryl Streep.

Mulheres do Oscar

Mas o momento mais marcante foi a subida ao palco da atriz Eva Marie Saint, superelegante e cheia de vitalidade aos 93 anos, uma inspiração e tanto.

Um belo momento para celebrar o talento de toda mulher, de qualquer idade e em qualquer ambiente de trabalho!

Jardinagem de guerrilha

Você já pensou se de repente naquele canteiro largado, ali bem perto da sua casa, acordasse um lindo jardim florido?

Jardinagem de guerrilha

Foto: www.taupuslaistymas.lt

Na jardinagem de guerrilha, que pode ser enquadrada como um movimento de ativismo político, qualquer espaço urbano ocioso é um alvo em potencial. Terrenos baldios, caçambas vazias, carroçarias de carros abandonados e uma infinidade de outros elementos urbanos podem sofrer intervenções de ações de guerrilha, que normalmente são feitas durante a noite.

Jardinagem de guerrilha

Foto: www.taupuslaistymas.lt

O movimento, que abrange um diversificado leque de pessoas e motivações, visa provocar mudanças através de “ação direta”. A terra ajardinada pelos “jardineiros-guerrilheiros”,  com espécies nativas, culturas alimentares ou plantas ornamentais, é normalmente abandonada ou negligenciada por seu dono legal e torna-se, após a ação de guerrilha, em uma área mais atrativa e com um novo propósito.

Jardinagem de guerrilha

Fotos: melbourneartcritic.com | blogs.hsc.edu

Mas desengane-se você, que pensa que as plantações ilícitas que vêm embelezando várias cidades do mundo são só a última moda em algumas dessas cidades. Liz Christy organizou o primeiro grupo de Green Guerrilla nos anos 70, época em que o termo foi empregado pela primeira vez.

Que as bombas sejam sempre de flores!

Muito além de um conto de fadas

Dream Big Princess

Foto: divulgação

Já faz um tempo que os modelos femininos infantis vêm sendo questionados. Nessa roda, as princesas da Disney entraram na berlinda, afinal, as meninas de hoje já não se inspiram com mulheres rivais e príncipes salvadores.

Dream Big Princess

Foto: divulgação

Ligada nos novos tempos, a Disney começou a lançar uma nova leva de princesas guerreiras, corajosas e interessadas em muitas outras coisas além de um bom casamento para garantir o “felizes para sempre”. E agora, como parte desse esforço, uma nova iniciativa foi criada para propagar essa nova realidade.

Dream Big Princess

Fotos: divulgação

Através da campanha Dream Big, Princess, eles convidaram 19 fotógrafas de 15 países para retratar meninas levadas, atletas, artísticas, reais, que superam desafios, se divertem, sonham grande e que têm tudo para conquistar o que quiserem nessa vida.

Dream Big Princess

Foto: divulgação

O projeto segue no Brasil como “Sou Princesa, Sou Real”. As imagens já podem ser compartilhadas e ajudam a arrecadar fundos para a campanha Girl Up das Nações Unidas, que incentiva a liderança e o empoderamento de meninas no mundo todo.

Isso sim é inspiração. O futuro promete!

Pai que é pai

Licença paternidade

Fotos: Johan Bävman

Quanto tempo é suficiente pra que os novos pais recebam o baby, se ajustem à rotina e possam cuidar com muito amor e calma sua cria? Se no Brasil as mães ganham no máximo 6 meses, aos pais acredita-se que só 5 dias são suficientes.

Mas países como a Suécia andam revolucionando esse conceito aderindo à “Licença Parental”, ou seja, cabe aos dois as dores e as delícias de passar os primeiros meses juntinho com o bebê. O casal tem o direito de passar 480 dias com o filho recém chegado, sendo que 60 dias obrigatoriamente divididos entre dois, fazendo com que ambos possam aproveitar igualmente e dividir as responsabilidades iniciais.

Licença paternidade

Fotos: Johan Bävman

Depois disso os pais podem escolher quem passa o resto dos meses cuidando do bebê, e não são pouco os papais que optam por cuidar da casa e dos filhos enquanto elas voltam ao mercado de trabalho. E são esses pais que viraram foco do ensaio “Pais Suecos”, criado pelo fotógrafo Johan Bävman(https://www.facebook.com/fotografjohanbavman?fref=ts) para mostrar a doçura do dia-a-dia dessas famílias, que expressam uma realidade que deveria ser muito mais comum. 

Licença paternidade

Fotos: Johan Bävman

O resultado é pra lá de fofo, e anda inspirando por aqui. Através da campanha “Eles por Elas” ( http://www.onumulheres.org.br/elesporelas/ ) a ONU convida os pais a mostrarem como é cuidar dos seus filhos na versão brasileira do projeto, saiba como participar aqui ( https://nacoesunidas.org/onu-e-governo-da-suecia-convidam-brasileiros-a-participar-de-campanha-de-fotos-sobre-paternidade/ ).

E viva o Dia dos Pais!

Entre cães e g… uepardos!

Cães e guepardos

Imagens: www.sdzsafaripark.org

Dificilmente você vai encontrar uma notícia tão do bem na internet hoje, essa é mesmo para arrancar alguns suspiros por aí. Um zoológico americano encontrou a solução mais simpática do mundo para salvar os guepardos da extinção.

Cães e guepardos

Imagens: www.sdzsafaripark.org

Isso porque esses felinos, também conhecidos como chitas, são considerados tímidos e ansiosos, o que andava dificultando a reprodução assistida dos bichanos. Até que resolveram apresentá-los aos cães labradores, superdóceis e sociáveis.

A amizade, que começa quando os dois são ainda bebês, tem feito com que chitas copiem o comportamento dos cães e se tornem também cada vez mais amigáveis.

Cães e guepardos

Imagens: www.sdzsafaripark.org

Um belo exemplo também de como as diferenças podem ser complementares e de como as amizades podem nos ajudar a viver melhor. Mais alguém com o coração derretido por aí?