Mulheres que inspiram

Mulheres que inspiram

No dia que celebramos as mulheres, escolhemos 2 representantes especialíssimas, afinal, se não fossem elas, não estaríamos aqui. E não estamos falando de nossas mães ou avós, apesar de todas elas serem também mulheres únicas, incríveis e especiais. Hoje falamos de 2 figuras femininas que revolucionaram a ciência e criaram tecnologias que nos uniram por aqui, seja pela tela do celular ou pelo computador.

Mulheres belas, belíssimas, diga-se de passagem. De fato a austríaca Hedy Lamarr chegou a ser considerada a atriz mais linda do mundo em sua época, estrelando filmes de sucesso como Sansão e Dalila e sendo o rosto que inspirou a criação da personagem Branca de Neve, da Disney. Mas isso estava longe de ser o suficiente, além da pele incrível, dos olhos cristalinos e do porte de rainha, Hedy, assim como tantas e tantas mulheres bonitas, era também genial.

Mulheres que inspiram

Poucos sabiam que apesar de atuar durante o dia, à noite Hedy se dedicava a seu grande hobby e verdadeiro talento, inventar. Entre suas criações, nasceu uma que ela jamais poderia imaginar que se tornaria hoje em dia num dos pilares da nossa comunicação, o wi-fi! Pensando em como ajudar os soldados durante a Segunda Guerra Mundial, ela criou um sofisticado aparelho de interferência em rádio para despistar radares nazistas que patenteou em 1940, usando o seu verdadeiro nome, Hedwig Eva Maria Kiesler.

Anos depois, sua invenção acabou sendo usada para desenvolver o que hoje conhecemos como wi-fi, mas apesar disso, foram necessárias muitas décadas para que ela pudesse ser reconhecida pela sua criação. O que hoje fica pra trás, quando celebraremos juntas, essa grande mulher.

Mulheres que inspiram

Outra mente brilhante que deve entrar agora mesmo para sua lista de musas inspiradoras é a inglesa Ada Lovelace. A filha do poeta romântico Lord Byron era conhecida por sua beleza, origem nobre e pelas lendas que envolviam seu pai. Mas pouco se fala nos dias de hoje de sua genialidade como matemática. Ela se tornou a primeira programadora de computadores da história, antes mesmo de Steve Jobs sonhar em existir.

Interessada desde pequena pelos números e pela lógica, a Condessa de Lovelace se cercava de grandes matemáticos e pensadores de seu tempo, traduzindo descobertas e acrescentando novas ideias às fórmulas que pesquisava. Não custou até que ela própria tivesse a genial ideia que gerou um algoritmo criado para ser processado por máquinas, além de visualizar em 1843 tudo que os computadores seriam um dia capazes de fazer. Ada faleceu aos 36 anos, sem nunca poder imaginar que a máquina que ela ajudou a desenvolver poderia ir ainda além dos seus sonhos.

Viva as mulheres que mudaram o mundo e viva o mundo que ainda vamos mudar.

  • Tags

  • #Mulheres que inspiram
  • Vila do bem
    14.06.2018 • Inspiração
    O escocês Josh Littlejohn não tem um ideal modesto. Dono de um café na...
    saiba mais
  • Uma nova chance
    11.06.2018 • Inspiração
    Nessa terça-feira celebramos o Dia Mundial do Meio Ambiente, com infel...
    saiba mais
  • Abrindo caminhos
    01.06.2018 • Inspiração
    A Vogue Arábia fez suspense para revelar a sua capa de junho. Não era ...
    saiba mais
  • compartilhar post

    posts relacionados

      MARIA FILÓ © 2017 Todos os direitos reservados.