Albinismo

Foto: lovewhatmatters.com

Ao conhecer sua bebê recém-nascida, um casal americano foi surpreendido por algo que não imaginava, ela não se parecia com as outras. Sua filhinha acabou se transformando no centro das atenções na maternidade, mas não por uma razão que parecia muito positiva.

Curiosos se juntavam para ver a menina de cabelos branquinhos. Foi quando os pais perceberam que a pequena Noralynn era diferente, mas o que ela tinha?

Albinismo

Foto: lovewhatmatters.com

Na primeira vez que ouviram a palavra “albina”, eles se assustaram bastante, mas o mais importante já tinha acontecido, a família já estava completamente apaixonada pela bebê com cabelos de algodão e olhos prateados.

Eis que um especialista em genética explicou que a pequena não teria problemas no desenvolvimento, apenas possíveis problemas de visão e audição facilmente gerenciáveis, além de cuidados com a pele mais sensível.

Albinismo

Foto: lovewhatmatters.com

Nora segue chamando atenção na rua e vendo o quanto os curiosos e ela mesma pouco sabiam sobre albinismo, Taylor Dunnavant resolveu compartilhar mais informações e, claro, a beleza de sua filha.

Como não se apaixonar?

Livro infantil

Imagens: Divulgação

Sem nem entrar no mérito da importância indiscutível da leitura na infância, como estímulo de linguagem, de criatividade e até mesmo de questionamento e pertencimento, enquanto a criança vai atingindo maior maturidade, é preciso também apresentar livros que as estimulem a tomar gosto pela boa literatura.

E o que não faltam são grandes escritores, que acabaram se rendendo à literatura infanto-juvenil, criando obras diferentes do que estamos acostumadas a ler com a assinatura deles. Livros com equilíbrio perfeito entre profundidade e a leveza necessária pra despertar a criança para universos de grande aprendizado.

Livro infantil

Imagens: Divulgação

São obra de autores surpreendentes como “Os gatos de Copenhague”, escrito pelo criador de “Ulysses” James Joyce, “A árvore dos Desejos”, do escritor prêmio Nobel William Faulkner, ou “Discurso do Urso”, do argentino Júlio Cortázar. Outras mais belas e delicadas, mas não menos transformadoras, como “O Jardim Secreto”, de Frances Rodgson Burnett, e o francês “O Pequeno Nicolau”, de Sempé-Goscinny, para levar beleza e doçura à vida.

Entre os escritores brasileiros também não faltam obras infanta-juvenis maravilhosas de autoras de peso como “Andira”, de Rachel de Queiroz, “O Estribo de Prata”, de Graciliano Ramos, “Histórias da Velha Totônia”, de José Lins do Rego e “Meu Pé de Laranja Lima”, de José Mauro de Vasconcelos.

Livro infantil

Imagens: Divulgação

Sem comentar os livros essenciais, como as obra de Monteiro Lobato, Ana Maria Machado, Ruth Rocha e Lygia Bojunga, o que não faltam são livros deliciosos pros pequenos, e pra uma família toda, por que não?

Desprincesamento

Foto: Mutha.Hood

Já está mais do que na hora de afastar das meninas uma visão limitada e limitadora do que é ser mulher. É tempo de expandir os horizontes da infância para que cresçam mulheres livres de rótulos. O importante é ser quem elas quiserem.

Desprincesamento

Foto: Livingly

E um dos primeiros ideias a entrar na berlinda é o universo das princesas, que apesar de delicioso, não deve ser a única fantasia das meninas, que precisam acreditar que são muito mais do que belas à espera da salvação de um príncipe. Não significa que não devam assistir aos filmes de princesa, afinal, muitos deles são deliciosos. Somente expandir as ideias e conhecer também outras histórias interessantes.

Desprincesamento

Foto: iStock

Pensando nisso a filósofa especializada em educação Larissa Gandolfo e a jornalista Mariana Desimone oferecem desde 2016, no Brasil todo, a Oficina de Desprincesamento, uma ideia divertida que tem como princípio oferecer às meninas uma infância livre de rótulos.

Nunca é cedo para ensinar as crianças que mais do que ser princesa, elas podem ser heroínas no mundo real.

Carnaval suíço

Fotos: Robert Harding

O carnaval se aproxima, dizem alguns que já começou, mas você só pensa em entrar no cinema e só sair de lá 5 dias depois? Queria mesmo era fugir desse calor e correr para neve?

Fotos: Swiss Info | Chocolate Suíço

Temos uma notícia, um dos carnavais mais antigo do mundo acontece na neve, onde menos se espera, entre algumas cidades da Suíça. Mais especificamente na cidade da Basileia, que recebe a festa de 72 horas ininterruptas, levando dezenas de milhares de pessoas para assistirem ao desfile de 484 grupos carnavalescos à beira do rio Reno, no triângulo Suíça-Alemanha-França.

Carnaval suíço

Fotos: Swiss Info | Basel News

A festa tem clima familiar e é pura alegria, misturando um grande baile de máscaras a temas sociais, lendas e contos locais. Além de uma grande festa popular, também uma maneira gostosa de aprender sobre a cultura local e a história da região.

Carnaval suíço

Fotos: Dreams Time

Tem música, dança e o melhor, nada de calorão. Quem sabe um belo programa para o ano que vem? Uma fuga e tanto, mas vamos combinar, o nosso carnaval sempre será o mais divertido do mundo!

Meditação para crianças

Foto: Mind Valley Academy

Se a ideia de férias remete a um paraíso calmo e ensolarado, é só pensar em “férias escolares” para essa ideia mudar totalmente. Caos e bagunça de um lado, energia de sobra para aproveitar cada segundo do outro, que tal encontrar um equilíbrio nessa equação?

E não há forma melhor de encontrar equilíbrio que a meditação. Calma, não tem problema se os pequenos tiverem dificuldade de relaxar. Existem aplicativos próprios para ajudar os pais e as crianças a meditar.

Meditação para crianças

Foto: Den Meditation

O Vivo Meditação foi desenvolvido por Satyanatha – nome monástico do brasileiro Davi Murbach, que viveu 7 anos como monge em Kauai Aadheenam na Índia. Ele ensina técnicas fáceis de meditação para crianças entre 4 e 12 anos.

Através de vídeos e áudios, o site Criança Zen também traz dicas e técnicas simples para iniciá-las a tranquilizar a mente, exercitar a calma e o foco.

Meditação para crianças

Imagens: Vivo Meditation

Para ensinar meditação e, por que não, um pouco de inglês para as crianças, o aplicativo australiano Smiling Face foi desenvolvido por educadores e psicólogos. Também é uma delícia para os adultos, que podem começar dedicando apenas 10 minutos por dia à meditação.

E acredite, os benefícios vão muito além de tardes mais tranquilas!