O blog da Maria Filó

Bem-Viver

Férias!

Aproveitando as férias de julho das crianças fui para Cuba encontrar meu pai que está morando lá por um tempo à trabalho. Mesmo com o marido trabalhando, não poderia perder a oportunidade de conhecer o país de Fidel e resolvi ir sozinha com os dois. Ficamos em Havana, mas certamente o bairro de Havana Velha é o mais especial, com seu charme, sua música e toda sua história para contar.

O país é mesmo incrível, sem McDonalds, shoppings ou qualquer marca americana a ser consumida (só a Coca-cola… que essa até lá conseguiu entrar. rs). Aliás, a palavra consumo não existe por lá, todos realmente aparentam estar na mesmo nível social. Apesar de ser uma classe baixa, não parecem estar insatisfeitos com o regime imposto. Mas certamente é um país atrasado, com dificuldades financeiras grandes, uma agricultura fraca e estradas precárias. Em compensação, o sistema educacional e de saúde funcionam muito bem, todos têm acesso a escolas e hospitais públicos de qualidade. Senti dificuldade na alimentação das crianças, carnes muito temperadas, poucos legumes, sucos sempre com muito açúcar… ficaram praticamente todos os dias no macarrão com ovo.

Aproveitamos para conhecer os arredores também, passamos por Viñales, um lugar de grutas, rios e caminhadas, e depois fomos para Cayo Levisa, uma ilha com bangalôs na praia, areia branca e mar cristalino, ótimo para mergulho (apesar das águas vivas). Mas o problema da comida continuava…e além disso faltava água no banho… Essas coisas que não acontecem mais nos dias de hoje em países desenvolvidos, mas que fazem parte do cotidiano de muita gente.

Adorei conhecer o país, mas preciso assumir que depois de uma semana com as crianças, já queria um pouco mais de conforto, um arroz integral, mais frutas, menos areia na cama e um bom banho quente sem pressa para acabar.

De lá fui direto para Miami, um choque de cultura total. Combinei com minha irmã de ajuda-la no enxoval do bebê. Quando cheguei no hotel , me dei conta como o mundo capitalista nos devora. Estava adorando aquela mordomia, cama grande sem mola, serviço de quarto, mini bar cheio e banheira quente. Mas mesmo assim as crianças continuaram no macarrão com ovo, tudo com muita fritura e pouco gosto.

Sim é muito bom viajar, conhecer novas culturas, lugares incríveis, mas preciso dizer que é ainda melhor chegar em casa… nossa cama, nossa comida (frutas de verdade!!!), nosso lar.

Isso não tem preço!

  • Tags

  • Como fazer sais de banho
    21.02.2020 • Bem-estar
    Depois de um dia cansativo de trabalho ou de Carnaval agitado, nada me...
    saiba mais
  • Chego em casa e vejo uma vela no formato de um ponto de interrogação e...
    saiba mais
  •       Sabe aqueles momentos de mudança, quando sentimos...
    saiba mais
  • compartilhar post

    posts relacionados

      MARIA FILÓ © 2017 Todos os direitos reservados.