O blog da Maria Filó

Thamires Hauch: escrita e autoconhecimento

Mulheres que abraçam a missão de inspirar outras mulheres: é nesse caminho que Thamires Hauch segue. Através das palavras, ela se comunica com diversas potências femininas e as encoraja a serem livres. Além de escritora, ela também é terapeuta holística, o que a ajuda a não apenas comunicar, mas também se conectar com a alma de outras mulheres.

Aos 27 anos, a carioca se define como uma “caminhante incansável no processo de autoconhecimento”. E, assim, contribui para que outras mulheres se encontrem nessa mesma jornada. Como? Por meio de textos, claro, mas também em encontros presenciais e onlines.

Mais de 1500 mulheres já participaram dos 3 programas digitais da Thamires, que agora também colabora com o hub de conteúdo Mulheres de Luna (falamos dele aqui, lembra?).

Hoje a escritora um pouco mais da trajetória dela aqui. Com suas experiências, ela espera mostrar que é possível se reconectar com sua essência. E dessa forma ajudar no desenvolvimento pessoal e comportamental de tantas mulheres incríveis. Afinal, no fim das contas, nessa jornada o que importa é se conhecer e se amar.

A escrita como refúgio

“Os livros me conduziam por longas viagens, a escrita era quem dava asas à minha vasta imaginação pisciana. Na fase adulta, em meio à tantos processos de (re)descoberta, me desfragmentar foi preciso. Foi então que, perdida entre os fragmentos, encontrei uma antiga face importante de mim: a escritora.

Recordo-me de que a boa e velha escrita sempre havia sido o meu alicerce. O dom que eu expunha em cadernos velhos, merecia, finalmente, ser dividido com o mundo. ‘Transcrever sentimentos e ideias me faz expandir. Com o tempo, vi que também fazia expandir a cada um que lia. Assim, a escrita tornou-se o meu ofício e reafirmou ser também o meu deleite’.”

Terapia holística e missão

“Ser terapeuta holística me permite mergulhar no espaço sagrado do outro. Quando saio dessas profundezas, sempre caio um tanto mais em mim: somos seres com trajetórias distintas e sentimentos em comum – minha profissão me revela.

Meu aprimoramento é todo voltado para o comportamento feminino, surgido da necessidade do meu feminino ferido que clama por atenção. Nos aprofundando, nos (re)conhecendo.

As terapias nos permitem sentir, reconhecer e e libertar, é uma das base desse lindo ofício. A sede do autoconhecimento vem da necessidade do autoamor: só é capaz de amar verdadeiramente, o que verdadeiramente se conhece. Essa é a missão”.

Influência da psicologia

“A psicologia me instiga a compreender cada vez mais o comportamento humano e onde moram nossas principais dificuldades na hora de se relacionar. Sou uma grande admiradora de Jung e claro, do estudo da psicologia analítica.

Animus e anima, sombras e arquétipos, são elementos que embasam o meu ofício. Eles me auxiliam em parte da construção do objetivo final: ver mulheres se despindo de velhos conceitos para darem lugar às suas verdadeiras essências.”

As palavras de Thamires

“Conectar sentimentos e reflexões através de palavras é o que Thamires faz diariamente em seu perfil (@thamireshauch). Afinal, ela fala para mais de 700 mil seguidores sobre questões voltadas para o amor próprio e relacionamentos.

As mulheres são o foco central de seus textos. Com uma linguagem leve e direta, Thamires encoraja e mostra que podemos e devemos ser protagonistas de nossas vidas. Pois quando nos voltamos para nós mesmas, encontramos a força que tanto necessitamos. Em um de seus posts, ela escreveu sobre liberdade: ‘Amar a própria companhia é a minha grande revolução’.”

  • Tags

  • Nos últimos meses, o modo cooking therapy foi mais ativado que nunca. ...
    saiba mais
  • Nada melhor do que ter um closet todo arrumado, com cada coisa em seu ...
    saiba mais
  • Escritoras negras para ler já
    23.06.2020 • Lifestyle
    Você já parou para se perguntar quais são suas maiores referências lit...
    saiba mais
  • compartilhar post

    posts relacionados

      MARIA FILÓ © 2017 Todos os direitos reservados.