O blog da Maria Filó

Na Viagem

O que fazer em Hong Kong

Hong Kong é uma cidade única: grandiosa em todos os sentidos, porto de entrada da Ásia e, sem dúvida, a cidade mais internacional do continente. É muito fácil ser turista em Hong Kong, já que a sinalização é perfeita, sempre escrita em cantonês e inglês, assim como o nome das ruas. Antiga colônia da Inglaterra, aqui quase todos falam o idioma britânico, o que facilita muito a vida do visitante.

Considerada uma das cinco cidades mais importantes do mundo, ao lado de Paris, NY, Londres e Tóquio, Hong Kong tem uma população de sete milhões de pessoas – uma das áreas mais populosas do mundo – sendo que 93% são chineses e apenas 7% de outros grupos.

Sendo assim, há muito o que fazer na cidade, mas vou destacar os ponto altos que valem a pena serem desbravados.

–  Central: o coração financeiro da cidade, e onde há uma concentração de lojas de grifes e mega shoppings de luxo.  É lá também que ficam os melhores hotéis da cidade.

–  Hollywood Road: walking distance de Central, uma rua grande, cheia de lojas típicas, restaurantes autênticos, galerias de arte e também o templo mais antigo da cidade, o Mo Ho. Destaque para a mid level – uma escada rolante gigante que liga Central ao Soho, bairro onde moram muitos expatriados.

Peak Terrace: um dos prédios mais altos, a 428 metros acima do mar. Acesso via peak tram, direto de Central. Imperdível!

–  Stanley: linda área com vista para a Repulse Bay e onde há um mercado bem interessante, essencial para qualquer turista comprar seus souvenirs. Vinte minutos de táxi, do centro, e menos de U$20.

–  Koloow: do outro lado da cidade, acessível de ferry boat, uma curta viagem de apenas 10 minutos. Bem diferente, um bonito jardim suspenso com vista incrível para Hong Kong, mercados e comércio variado, tanto de luxo quando mais barato.

Onde ficar

A rede Mandarin Oriental inaugurou seu primeiro hotel na cidade há 50 anos – glamuroso, com uma vista espetacular e super bem localizado em Central.

Há minutos dali, há menos de dez anos, foi aberto o The Landmark Mandarin Oriental, menor, com pouco mais de cem quartos, mas muito charmoso e exclusivo.

Onde comer

Yung Kee: restaurante de tradicional comida cantonesa perto de Hollywood Street.

Man Wah: restaurante cantonês estrelado do Mandarin Oriental, comida excelente e serviço exemplar.

Amber: restaurante de culinária francesa contemporânea do The Landmark Mandarin Oriental. Imperdível!

Zuma: um dos asiáticos mais famosos do mundo. Fica no prédio The Landmark, onde está o hotel e também um shopping de luxo.

Com tanta variedade gastronômica e opções de passeios, é impossível não ser feliz na superlativa Hong Kong. Um laboratório para começar a entender a Ásia e seus mistérios.

*

Renata Araújo é jornalista e autora do blog de viagens de luxo You Must Go!

 

  • Tags

  • Está pensando em percorrer o caminho português de Santiago de Composte...
    saiba mais
  • Amor no Caminho
    04.03.2020 • Lifestyle
    A escolha de alguns caminhos pode mudar, marcar a vida para sempre e d...
    saiba mais
  • Chego em casa e vejo uma vela no formato de um ponto de interrogação e...
    saiba mais
  • compartilhar post

    posts relacionados

      MARIA FILÓ © 2017 Todos os direitos reservados.