Exposição durante o carnaval

Fora os foliões mais apaixonados, tem também uma turma que ama o carnaval, mas gosta de tirar pelo menos um dia de “folga” da folia para, ufa, colocar os pés para cima. Se você é desses ou é do time que não quer mesmo saber de confete e serpentina, a nossa dica é escapar do carnaval com arte.

Exposição durante o carnaval

E para isso nada melhor do que aproveitar um dos espaços mais queridos do Rio de Janeiro, o Parque Lage, para recarregar as baterias (ou fugir delas). A Escola de Artes do Parque Lage aproveita fevereiro para promover um “casadinho” de exposições de dois dos maiores artistas brasileiros, Carlos Vergara e Helio Oiticica.

Exposição durante o carnaval

O primeiro exibe fotografias tiradas entre os carnavais de 1972 e 1976, mostrando uma festa tradicional, crua e democrática, como continua sendo, ainda bem. A expô 5 carnavais segue o caminho de uma das suas fotografias mais famosas, para retratar outros momentos de samba, suor e a realidade do Brasil. Já Oiticica poderá ser lembrado na exposição Neyrótika, que combina músicas e imagens criadas pelo artista também nos anos 70.

Durante o carnaval, o Parque Lage estará fechado só no sábado, e as exposições seguem abertas até 11 de março, ou seja, não precisa perder nenhum bloquinho!

Começou no Centro Cultural Banco do Brasil de São Paulo, a mostra “Mondo Tarantino“. A exibição reúne todos os longas dirigidos por Quentin Tarantino – que está em cartaz no cinema com “Django Livre”, além de curtas e episódios de programas de TV. Também estão na mostra filmes que escritos pelo controverso e talentoso cineasta, que produziu e estrelou longas como “Um drinque no inferno”.

A mostra fica anerta até 17/03 no CCBB, com entrada a R$ 4 e (R$ 2 a meia). Em paralelo,  a compilação também estará aberta no Cinusp de 25/02 até 15/03, com entrada gratuita.

Vai perder? 😉

 

Uma ótima dica para quem estiver na terra maravilhosa, é a exposição “Eduardo Sued — Colagens e objetos”, até 16 de março na Múl.ti.plo Espaço Arte. Aos 88 anos, o artista plástico carioca é considerado um dos grandes desenhistas brasileiros (ele chegou a trabalhar no escritório de Oscar Niemeyer nos anos 50) e um mestre das cores.

O projeto começou há um ano, à convite da galeria, que pediu ao Eduardo novos trabalhos específicos para a mostra. Ele, então, começou um processo de criação de colagens em pequenos formatos, proporcionais ao espaço da exposição. Ao todo são 12 colagens inéditas, feitas em 2012, além de seis objetos realizados nos últimos anos.

S/ Titulo 2012 Colagem-óleo sobre papel 50x70 cm

 

Mul.ti.plo Espaço de Arte

Rua Dias Ferreira, 417 | Leblon | 2259.1952

Segunda a sexta, das 10h às 18h30, sábado, das 10h às 14h

Entrada grátis

Uma ótima dica para quem estiver na terra maravilhosa, é a exposição “Eduardo Sued — Colagens e objetos”, até 16 de março na Múl.ti.plo Espaço Arte. Aos 88 anos, o artista plástico carioca é considerado um dos grandes desenhistas brasileiros (ele chegou a trabalhar no escritório de Oscar Niemeyer nos anos 50) e um mestre das cores.

O projeto começou há um ano, à convite da galeria, que pediu ao Eduardo novos trabalhos específicos para a mostra. Ele, então, começou um processo de criação de colagens em pequenos formatos, proporcionais ao espaço da exposição. Ao todo são 12 colagens inéditas, feitas em 2012, além de seis objetos realizados nos últimos anos.

S/ Titulo 2012 Colagem-óleo sobre papel 50x70 cm

 

Mul.ti.plo Espaço de Arte

Rua Dias Ferreira, 417 | Leblon | 2259.1952

Segunda a sexta, das 10h às 18h30, sábado, das 10h às 14h

Entrada grátis

Começa hoje a primeira edição do Ocupa-se. Com curadoria da Vanda Klabin, o projeto consiste na produção de uma exposição de um artista convidado, que apresenta suas obras na galeria Athena Contemporânea durante cerca de 30 dias. Quem inaugura o projeto é a querida Joana César (irmã da nossa designer máster Carol Lenz!) que expõe no espaço o projeto “Voragem”.

Joana é conhecida por seu trabalho minucioso e intimista, onde gosta de explorar sua própria história através de sobreposições e camadas em quadros, além de ilustrar as ruas com trechos do seu diário pessoal escrito em um código inventado por ela mesma. Na expo que inaugura hoje, a artista explora um objeto que faz parte do nosso dia a dia: manequins! Ela apresentará uma instalação onde assume a representação do próprio corpo como suporte para a construção de um trabalho de superfícies e fundos, apostando em objetos que fazem parte da sua memória.

Recentemente, dois estudantes de Matemática da PUC-RJ foram desafiados por um dos professores a decodificarem a escrita criada pela Joana. Os meninos levaram um ano, porém conseguiram fazer a descoberta e, os textos antes compreensíveis apenas para a artista, acabaram podendo ser lidos por eles também. O desafio deu origem ao vídeo “A vida após o código”, disponível abaixo e que vale muito ser assistido.

[vsw id=”/SiW6B-9drGM” source=”youtube” width=”640″ height=”344″ autoplay=”no”]

 

Athena Contemporânea

Av. Atlântica 4240 – 210 | 211
Rio de Janeiro
(21) 2513-0239
contato@athenacontemporanea.com