A beleza de Malena

Imagem: divulgação/reprodução

No ano 2000 o diretor Giuseppe Tornatore se reúne novamente ao músico Ennio Morricone para mais um filme daqueles que conseguem unir música e imagem de um jeito que deixam os pelinhos dos nossos braços todos em pé, como já haviam feito em Cinema Paradiso.

Imagem: divulgação/reprodução

Mais uma vez a dupla narra a história de um menino, mas dessa vez ele alcança a maturidade através de um amor. Se antes era o cinema em si, agora o alvo da paixão é a misteriosa e belíssima Malena, personagem da diva italiana Monica Bellucci.

Imagem: divulgação/reprodução

Nos anos 40, em meio a Segunda Guerra Mundial, Renato, de 12 anos, passa os dias preguiçosos na Sicília sonhando com a viúva Malena, uma mulher cuja a beleza assustadora hipnotiza os homens e gera ciúmes e reações violentas nas mulheres da pequena cidade. Instigado e encantado, o menino narra a trajetória da mulher solitária, que ao mesmo tempo que ostenta uma beleza potente, passa uma fragilidade comovente com seu olhar de devoção.

Imagem: divulgação/reprodução

A trilha de Enrio Morricone, as paisagens do Sul da Itália e as curvas, o olhar e o figurino de Monica Bellucci fazem do filme uma viagem ainda mais poética por uma época dura, mostrando a transformação de um menino em um homem, além dos preconceitos e as dores que a beleza podem trazer a uma mulher.

Para se encantar, ver e rever… Malena:

  • Tags

compartilhar post

posts relacionados

    MARIA FILÓ © 2017 Todos os direitos reservados.