O blog da Maria Filó

ArtReports em NY

Por Carolina Lenz

“Dicas de NY” rendem uma pauta eterna e um tanto repetitiva, afinal, sempre vai existir o hambúrguer mais suculento, o melhor som de uma noitada ou o brechó mais bacana com achados imperdíveis, e compartilhar isso é sempre muito legal– principalmente para quem escreve, que de alguma forma acaba revivendo as experiências que teve.

Este post conta um pouco sobre a viagem de pesquisa-conceito que fazemos uma vez por ano, onde o foco é cultural e voltado para as artes, design e arquitetura, dessa vez, elegemos como destino, a metrópole que não dorme, NY.

Olhos atentos, mente aberta e corações pulsantes, que vamos contar um pouco do que a cidade teve para nos mostrar.

NewMuseum

Desta vez o NewMuseum, que foi aberto recentemente, está com uma exposição intrigante. “Ghosts in the Machine” ou “Fantasmas na máquina” apresenta a relação constante de mudança entre os seres humanos, máquinas e arte.

Essa exposição promove uma reflexão sobre as mudanças tecnológicas e as experiênciasque são perdidas enquanto nós nos movemos de uma geração para a outra,constantemente sonhando com novos futuros que nunca chegarão. Como na imagem abaixo, onde o impacto visual do efeito do ventilador sobre um pedaço de pano é totalmente atual.

Não deixem de dar um pulo no banheiro deste museu, a parede é um floral fotográfico PB com fundo azul turquesa todo em mosaico, muito lindo.

O museu de arte contemporânea tem arquitetura moderna e bem interessante. Sua textura de grades de alumínio lembra uma pilha de caixas desencontradas numa composição misteriosa. A rosa como ‘ponto de luz’ da fachada gráfica faz o expectador refletir sobre a vida, diante do caos e da rosa, e quase chorar ali em pé, de frente para o museu, de tão doce, lírico e sutil, assim como a vida contemporânea deve ser.

A região boêmia de Bowery ou Nolita agora passa a acolher muitas galerias de artes (que vieram do Meatpacking District pela alta dos preços de alugueis). Sorte de quem anda por ali, que esbarra com uma infinidade de opções culturais.

WhitneyMuseum

Imperdível a exposição da japonesa YayoiKusama, que hoje é considerada uma das grandes artistas pop japonesas e famosa também pela obsessão por pontos e nossos tão amados poás.

A marca que não perdeu tempo e já partiu para parceria foi a Louis Vitton (da Quinta Avenida), que fez uma vitrine linda e super ousada com os grafismos e a imagem da autora junto à obra.

MeatpackingDistrict

O grafite nessa área é uma atração à parte. A ‘vitrine’ da hiper conceitual Comme des Garçons se aproveitou da vida urbana que já existia e só complementou com um projeto futurístico de um corredor iluminado para compor o clima urbanchic. Aliás, muitas marcas aderiram a esse ‘mood’ sustentabilidade por ali. Fica a dúvida se o conceito foi trabalhado ou se de fato aproveitaram do conceito para não trabalhar. 😉

Brooklyn / Williamsburg

Vale a pena se hospedar pelo menos para o fim de semana no bairro mais hipster da região. Galerias, feiras, brechós e restaurantes seduzem a gente da forma mais descolada e convida para o estilo de vida com direito a bigode, bermuda, óculos enormes, no delicioso clima old school.

E para finalizar, um brinde às novas criações que estão por vir.

 

  • Tags

  • #Viagem
  • Chego em casa e vejo uma vela no formato de um ponto de interrogação e...
    saiba mais
  •       Sabe aqueles momentos de mudança, quando sentimos...
    saiba mais
  • Roteiro de arte em SP
    22.01.2020 • Arte e Design
    Para fugir do calor e dar um mergulho cultural, uma boa ideia é fazer ...
    saiba mais
  • compartilhar post

    posts relacionados

      MARIA FILÓ © 2017 Todos os direitos reservados.